Top Ivan Morales News
Noozly, Social News since 2009
Login Set up email alerts for "Ivan Morales"
Top Searches
Movies
Sports
Video Games
Bands
Search

Top Ivan Morales News


IvanMorales.com could be available! Click to Check









Columbus Club this weekend with Ivan Morales mom dad and maybe Omar Diaz?!

-Oscar Hernandez
Dime Sergio Ivan Morales

-Sujeidy Martinez
Recommended Reading for Ivan Morales
For almost 100 years, Coney Island was the most popular seaside destination in the United States....

...

Frank es un verdadero líder, en la vida y en los negocios. Su dedicación a su familia, su...

...

The desert islands of the Gulf of California are among the world's best-preserved archipelagos. The...


P L U G ! A G A I N...
Posted: Apr 16, 2014 (05:32:34 AM) | Updated: Apr 16, 2014 (05:54:19 AM)
P L U G ! A G A I N !

√ Active Likers
√ Commentors
√ Peymuth
√ Maganda / Pogi
√ Hindi Snobbers

Elmar Pachica
Ivan Del Rosario
Mark John Lado
Janree Solatorio
Dhimple Nice
Amor Pormento
Jay Duruin Gonzales
Rogene Arnesto
Vince Lenard Aisa
Kelloggz Morales

pa√add√follow√cf√fl√get notif.√respect

---->Group Plug<---- Abby Garcia Velasco John Adrian Monzprincess Diaz Castillo Joana Mae...
Posted: Apr 14, 2014 (11:42:15 PM) | Updated: Apr 16, 2014 (07:03:44 AM)
---->Group Plug<----
Abby Garcia Velasco
John Adrian
Monzprincess Diaz Castillo
Joana Mae Bansale
Bhimbo A Ore II
Bhimbo A. Ore
Grace Navarro
Gilbert de La Peña
Matthew Abrigo
Ralf Alday
Elizar
Jonathan Miranda Adsuara
Jas On Sand
Rofha Mari Catibog Silang
Jhon Cuartelon Manalastas
Noriel Mustera
Mark Gareza
Saii Onella XD
Micha Uy III
Danica Tagufa Gabrillo
Fritz S. Vallinas
AQ C Yamyam
Mhia Lipoles
Milky Bestfriend
Jemichael Hugos Halique
Hyde Divinagracia Maniquez
Von Clinton Bool
Marianneth Obispo
Bosz DlarEjh
Vanessa Pamigao
John Lloyd Mallari
Dwight Dave
Ivan Dumadag
Allenz Palmes
Renz Soriquez
Oishin Guillera
Marie Fane
Joy Monsalve
Dhimples Galang
Bea Kyle Vivo
Lyka Jane
Prince Nankiez Bidar Bersabe
Ryckzkie Saddi
Ardjeuel T. Bermejo
Princess Gallevo Morales
Prince Rafi II
Revin Masbate Niñal II

POGi B|
MAGANDA :*
MABAIT O:)
Active LIKERS (Y)
Di Snober :v
Friendly ^_^

&

Bhim Konektados Official <---LIKE (Y)

PLSs DO not Snob ^_^ (Y)

This turned out to be one of the happiest birthdays...
Posted: Apr 14, 2014 (08:30:25 PM) | Updated: Apr 15, 2014 (06:05:28 PM)
This turned out to be one of the happiest birthdays I have possibly ever had in my life...
Holidays for me, after the past 3 years had become very difficult. With the approach of every holiday came ghosts...lots of hurt and bad memories of the past 3 years and the people that I loved and all that had happened.
Yet I also have spent the last year building and growing, through my artwork, soul searching out in L.A., reading, writing, meditation, prayer, and so many beautiful loving people along the way who have supported my growth and offered unwavering help and guidance. All of which has brought me to today and one of the best birthday weekends I could have imagined. Last year I wouldn't even accept gifts...wouldn't even go out...didn't want to even acknowledge it was any type of special day. I wanted to hide until it all went away. But this year I couldnt have felt more different nor been more suprised by how amazing it is to be open...to accept the love that has been all around me this whole time and to let that love in and enjoy it...to feel like I truly deserve it...That is what I felt tonight as i showed up to a suprise dinner in Williamsburgh with some of the best and most beautiful friends I have had in my life that have always stood by me even when I was at my worst even when I turned away and hid from the world and are still there now making me feel like the luckiest 26 year old alive...through this crazy journey I have been on I can say the gratitude is a lesson I am learning time and time again. Tonight I couldn't be more grateful for all the love I felt. Thank you Alex Trimper, Katherine Anne, Lynn Burke, Jordan Roland, and Ivan C Morales for being there ...for always being there and making me feel the way I do right now.<3 And to everyone who called, texted, posted and message me to wish me the warmest and happiest birthday. It truly has been just that.

New Comic Book Releases List for Wednesday, April 16, 2014 AAZURN...
Posted: Apr 14, 2014 (12:29:58 PM)
New Comic Book Releases List for Wednesday, April 16, 2014

AAZURN PUBLISHING
Mercenary Pig #1, $4.99

ABRAMS
Art Of DreamWorks Animation HC, $50.00
Jim Curious A Voyage To The Heart Of The Sea In 3-D Vision HC, $19.95

ABRAMS COMICARTS
Climate Changed A Personal Journey Through The Science GN, $24.95

ABSTRACT STUDIOS
Rachel Rising Volume 4 Winter Graves TP, $16.99

AC COMICS
Men Of Mystery #92, $29.95

ACE BOOKS
Doctor Who The Wheel Of Ice MMPB, $16.00

ADHOUSE BOOKS
Operation Margarine GN, $12.95

AMIGO COMICS
Ghost Wolf #1 (Of 4), $3.99

ANTARCTIC PRESS
Collected Ninja High School Volume 2 TP, $24.99
Gearhearts Steampunk Glamor Revue #10, $3.99
Time Lincoln Continental (One Shot), $3.99

ARCHIE COMIC PUBLICATIONS
Archie #654 (Jeff Shultz Casablanca Variant Cover), $2.99
Archie #654 (Fernando Ruiz Regular Cover), $2.99
Archie Comics Spectacular Sports Time TP, $5.99
Archie Funhouse Double Digest #4, $3.99
Mega Man #35 (Ben Bates Mega Man X Variant Cover), $2.99
Mega Man #35 (Patrick Spaziante Regular Cover), $2.99
Sonic Universe #62 (Rafa Knight CGI Variant Cover), $2.99
Sonic Universe #62 (Tracy Yardley Regular Cover), $2.99

ASPEN COMICS
All New Executive Assistant Iris #4 (Of 5)(Cover A Pasquale Qualano), $3.99
All New Executive Assistant Iris #4 (Of 5)(Cover B Pasquale Qualano), $3.99
All New Executive Assistant Iris #4 (Of 5)(Cover C Pasquale Qualano), $3.99
All New Executive Assistant Iris #4 (Of 5)(Cover D Pasquale Qualano), $3.99
All New Fathom #6 (Of 8)(Cover A Alex Konat), $3.99
All New Fathom #6 (Of 8)(Cover B Cory Smith), $3.99

AVATAR PRESS
God Is Dead #11 (German Nobile Carnage Wraparound Cover), $3.99
God Is Dead #11 (Jacen Burrows End Of Days Cover), $3.99
God Is Dead #11 (Jacen Burrows Gilded Incentive Cover), AR
God Is Dead #11 (Jacen Burrows Iconic Cover), $3.99
God Is Dead #11 (Jacen Burrows Regular Cover), $3.99
Rover Red Charlie #5 (Of 6)(Michael Dipascale Dog Days Incentive Cover), AR
Rover Red Charlie #5 (Of 6)(Michael Dipascale Regular Cover), $3.99
Rover Red Charlie #5 (Of 6)(Michael Dipascale Wraparound Cover), $3.99

BIG FINISH PRODUCTIONS
Doctor Who The Brood Of Erys Audio CD, $24.99

BLACK LIBRARY
Warhammer 40K Horus Heresy Galaxy In Flames TP, $16.00
Warhammer 40K Visions Of Heresy HC, $70.00

BOHEMIAN PRESS
Piggy's Tale #1 (Of 4), $2.99

BONGO COMICS
Bart Simpson To The Rescue GN, $15.99
Simpsons Comics #211, $2.99

BOOM! STUDIOS
Adventure Time #27 (Cover A Brittney Williams), $3.99
Adventure Time #27 (Cover B Sabrina Scott), $3.99
Adventure Time #27 (Cover C Tom Hunter), AR
Adventure Time #27 (Cover D Chrystin Garland), AR
Adventure Time Sugary Shorts Volume 1 TP, $19.99
Curse #4 (Of 4)(Cover A Riley Rossmo), $3.99
Curse #4 (Of 4)(Cover B Colin Lorimer), AR
Regular Show Volume 1 TP, $14.99
Translucid #1 (Of 6)(Cover A Jeff Stokely), $3.99
Translucid #1 (Of 6)(Cover B Ming Doyle), AR
Translucid #1 (Of 6)(Phantom Variant Cover), AR

BROADSWORD COMICS
Tarot Witch Of The Black Rose #85 (14th Anniversary Photo Cover), $15.00
Tarot Witch Of The Black Rose #85 (Deluxe Edition), $19.99

COMIC SHOP NEWS
Comic Shop News #1400, AR

COMIX BURO
Sketchbook Ponzio #1, $30.00

DARK HORSE COMICS
B.P.R.D. Hell On Earth #118 (Rafael Albuquerque Regular Cover), $3.50
B.P.R.D. Hell On Earth #118 (Ryan Sook Variant Cover), AR
B.P.R.D. Hell On Earth Volume 8 Lake Of Fire TP, $19.99
Brain Boy Volume 1 Psy Vs Psy TP, $14.99
Chronicles Of Conan Volume 26 Legion Of The Dead And Other Stories TP, $19.99
Crime Does Not Pay Archives Volume 7 HC, $49.99
Dark Horse Presents #35, $7.99
Emily And The Strangers #1 (#1 For $1 Edition), $1.00
Game Of Thrones Weirwood Snow Globe, $99.99
Ghost #3, $2.99
Ghost Omnibus Volume 5 TP, $24.99
Itty Bitty Hellboy Abe Sapien Plush, $14.99
Itty Bitty Hellboy Hellboy Plush, $14.99
Itty Bitty Hellboy TP, $9.99
Skyman #4 (Of 4), $2.99
Star Wars #7 (Of 8)(Lucas Draft), $3.99
Star Wars Darth Vader And The Cry Of Shadows #5 (Of 5), $3.50
Star Wars Volume 2 From The Ruins Of Alderaan TP, $19.99
Trekker The Train To Avalon Bay TP, $9.99
White Suits #3 (Of 4), $3.99

DC COMICS
Adventures Of Superman Volume 1 TP, $14.99
American Vampire Second Cycle #2, $2.99
Batman #30 (Bob Staake MAD Variant Cover), AR
Batman #30 (Greg Capullo Combo Pack Cover), $4.99
Batman #30 (Greg Capullo Regular Cover), $3.99
Batman And Wonder Woman #30 (MAD Variant Cover), AR
Batman And Wonder Woman #30 (Patrick Gleason & Mick Gray Regular Cover), $2.99
Batman Eternal #2, $2.99
Batwoman #30 (Kevin Pope MAD Variant Cover), AR
Batwoman #30 (Rafael Albuquerque Regular Cover), $2.99
Birds Of Prey #30, $2.99
Daytripper Deluxe Edition HC, $34.99
Final Crisis TP (New Edition), $19.99
Green Lantern New Guardians #30, $2.99
Harley Quinn #5 (Amanda Conner Regular Cover), $2.99
Harley Quinn #5 (Sergio Aragones MAD Variant Cover), AR
Joker Death Of The Family TP, $24.99
Justice League #29 (Ivan Reis & Joe Prado Combo Pack Cover), $4.99
Justice League #29 (Ivan Reis & Joe Prado Regular Cover), $3.99
Justice League #29 (Robot Chicken Variant Cover), AR
Justice League Of America Omnibus Volume 1 HC, $99.99
Red Hood And The Outlaws #30, $2.99
Sinestro #1 (Dale Eaglesham Regular Cover), $2.99
Sinestro #1 (Doug Mahnke Variant Cover), AR
Smallville Season 11 Lantern #1 (Of 4), $3.99
Supergirl #30, $2.99
Trinity Of Sin Pandora #10, $2.99
Unwritten Volume 2 Apocalypse #4, $3.99
Wonder Woman #30 (Cliff Chiang Regular Cover), $2.99
Wonder Woman #30 (Peter Bagge MAD Variant Cover), AR

DISNEY EDITIONS DELUXE
Art Of The Disney Golden Books HC, $35.00

DISNEY PRESS
Gaijin American Prisoner Of War GN, $19.99

DYNAMITE ENTERTAINMENT
Bad Ass #4 (Of 4)(Bruno Bessadi Regular Cover), $3.99
Captain Action Cat The Timestream Catastrophe #1 (Of 4)(Art Baltazar Regular Cover), $3.99
Captain Action Cat The Timestream Catastrophe #1 (Of 4)(Art Baltazar Sketch Variant Cover), AR
Captain Action Cat The Timestream Catastrophe #1 (Of 4)(Blank Authentix Cover), $3.99
Shadow #24 (Cover A Alex Ross), $3.99
Shadow #24 (Cover B Dean Motter), $3.99
Shadow #24 (Dennis Calero Subscription Variant Cover), $3.99
Shadow #24 (Francesco Francavilla Variant Cover), AR
Six Million Dollar Man Season 6 #1 (Alex Ross Gold Signature Edition), AR
Six Million Dollar Man Season 6 #1 (Jim Kuhoric Gold Signature Edition), AR
Six Million Dollar Man Season 6 #2 (Alex Ross Black & White Variant Cover), AR
Six Million Dollar Man Season 6 #2 (Alex Ross Gold Signature Edition), AR
Six Million Dollar Man Season 6 #2 (Cover A Alex Ross), $3.99
Six Million Dollar Man Season 6 #2 (Cover B Ken Haeser), $3.99
Six Million Dollar Man Season 6 #2 (James Kuhoric Gold Signature Edition), AR
Six Million Dollar Man Season 6 #2 (Photo Subscription Variant Cover), $3.99
Solar Man Of The Atom #1 (Blank Authentix Cover), $3.99
Solar Man Of The Atom #1 (Bob Layton Subscription Variant Cover), $3.99
Solar Man Of The Atom #1 (Bob Layton Variant Cover)(Bob Layton Signature Edition), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Bob Layton Variant Cover)(Frank Barbiere Gold Signature Edition), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Bob Layton Variant Cover)(Frank Barbiere Silver Signature Edition), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Bob Layton Virgin Variant Cover), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Frank Barbiere Signed Edition), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Garry Brown Variant Cover), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Garry Brown Virgin Variant Cover), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Juan Doe Regular Cover), $3.99
Solar Man Of The Atom #1 (Juan Doe Virgin Variant Cover), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Ken Haeser Hand Drawn Li'l Solar Variant Cover), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Ken Haeser Li'l Solar Variant Cover), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Ken Haeser Li'l Solar Virgin Variant Cover), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Rob Liefeld Black & White Reorder Variant Cover), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Rob Liefeld Reorder Variant Cover), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Robert Castro Retailer Exclusive Variant Cover), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Stephen Mooney Variant Cover), AR
Solar Man Of The Atom #1 (Stephen Mooney Virgin Variant Cover), AR
Twilight Zone #1 (Fat Jack's Comicrypt Exclusive Cover)(Dynamic Forces), AR
Warlord Of Mars #100 (Cover A Joseph Michael Linsner), $7.99
Warlord Of Mars #100 (Cover B Jay Anacleto), $7.99
Warlord Of Mars #100 (Cover C Fabiano Neves), $7.99
Warlord Of Mars #100 (Cover D Emanuela Lupacchino), $7.99
Warlord Of Mars #100 (Emanuela Lupacchino Black & White Variant Cover), AR
Warlord Of Mars #100 (Jay Anacleto Black & White Reorder Variant Cover), AR
Warlord Of Mars #100 (Joseph Michael Linsner Art Board Variant Cover), AR
Warlord Of Mars #100 (Lui Antonio Red Risque Variant Cover), AR
Warlord Of Mars #100 (Lui Antonio Risque Variant Cover), AR
Warlord Of Mars #100 (Noah Salonga Salonga Risque Variant Cover), AR
Warlord Of Mars #100 (Stephanie Buscema Subscription Variant Cover), $7.99

EAGLEMOSS PUBLICATIONS
DC Batman Automobilia Figurine Collection Magazine #31 (Detective Comics #591), $20.00
DC Superhero Chess Figurine Collection Magazine #56 (Savage Hawkman White Pawn), $16.00
Marvel Chess Figurine Collection Magazine #1 (Spider-Man White Knight), $16.00
Marvel Chess Figurine Collection Magazine #5 (Daredevil White Pawn), $16.00
Marvel Fact Files #11 (Emma Frost Cover), $6.00
Marvel Fact Files #12 (Punisher Cover), $6.00
Marvel Fact Files #13 (Cyclops Cover), $6.00
Marvel Fact Files #14 (War Machine Cover), $6.00
Marvel Fact Files #15 (Daredevil Cover), $6.00
Marvel Fact Files #16 (Doctor Strange Cover), $6.00
Marvel Fact Files #17 (Silver Surfer Cover), $6.00
Marvel Fact Files #18 (Hercules Cover), $6.00
Marvel Fact Files #19 (Black Panther Cover), $6.00
Marvel Fact Files #20 (Sentinels Cover), $6.00
Marvel Fact Files #21 (Loki Cover), $6.00
Marvel Fact Files #22 (Captain Marvel Cover), $6.00
Star Trek The Official Starships Figurine Collection Magazine #14 (Galor), $20.00
Star Trek The Official Starships Figurine Collection Magazine #15 (USS Equinox NCC-72381), $20.00
Star Trek The Official Starships Figurine Collection Magazine Special #2 (2009 Movie USS Enterprise), $38.00

ECCO
Bintel Brief Love And Longing In Old New York GN, $17.99

FANTAGRAPHICS BOOKS
Walt Disney's Uncle Scrooge Volume 1 Only A Poor Old Man HC (New Printing), $29.99

GEN MANGA ENTERTAINMENT
Alive GN, $12.95

HIGH SPEED PRODUCTIONS
Juxtapoz #160 (May 2014), $5.99

HORROR UNLIMITED
Diabolique #20, $9.98

IDW PUBLISHING
24 Omnibus TP, $24.99
Crow Pestilence #2 (Of 4)(Cover A James O'Barr), $3.99
Crow Pestilence #2 (Of 4)(Cover SUB Raymund Bermudez, $3.99
Frankenstein Alive Alive #3 (Cover A Bernie Wrightson), $3.99
Frankenstein Alive Alive Reanimated Edition (Cover A Bernie Wrightson), $5.99
Ghostbusters Volume 7 Happy Horror Days TP, $17.99
Godzilla History's Greatest Monster TP, $29.99
Godzilla Rulers Of Earth Volume 2 TP, $17.99
Haunted Horror #10 (Cover A L.B. Cole), $3.99
Powerpuff Girls Volume 1 TP, $19.99
Star Mage #1 (Of 6)(Cover A Ray Dillon), $3.99
Star Slammers Re-Mastered #2 (Cover A Walter Simonson), $3.99
Star Slammers Re-Mastered #2 (Cover SUB Walter Simonson)(not verified by Diamond), $3.99
Superman The Silver Age Newspaper Dailies Volume 2 1961-1963 HC, $49.99
T.H.U.N.D.E.R. Agents #7 (Cover A Roger Robinson), $3.99
T.H.U.N.D.E.R. Agents #7 (Cover SUB Jerry Ordway)(not verified by Diamond), $3.99
Transformers Dark Cybertron Volume 1 TP, $19.99
Transformers Windblade #1 (Of 4)(Cover A Casey W. Coller), $3.99
Transformers Windblade #1 (Of 4)(Cover RI Livio Ramondelli), AR
Transformers Windblade #1 (Of 4)(Cover SUB Sarah Stone), $3.99
X-Files Annual 2014 (Cover A Sam Shearon), $7.99
X-Files Annual 2014 (Cover RI Dave Sim), AR

ILLUSTRATION MAGAZINE
Illustration Magazine #44, $15.00

IMAGE COMICS
Art Of Millarworld HC, $39.99
Art Of Millarworld HC (Signed & Numbered Edition), $99.99
Five Weapons #8, $3.50
Genesis GN, $6.99
Mercenary Sea #3, $2.99
Minimum Wage #4, $3.50
Morning Glories #38, $3.50
Sex Criminals Volume 1 TP, $9.99
Shotgun Wedding #3 (Of 4), $3.99
Stray Bullets Killers #2, $3.50
Tales Of Honor #1 (2nd Printing Variant Cover), $2.99
Voice In The Dark #6, $3.99
Witchblade #174 (Cover A John Tyler Christopher), $2.99
Witchblade #174 (Cover B Linda Braga), $2.99

INSIGHT EDITIONS
Capturing Archetypes Twenty Years Of Sideshow Collectibles Art HC, $50.00

KENZER AND COMPANY
Knights Of The Dinner Table #207, $5.99

KODANSHA COMICS
Fairy Tail Volume 37 GN, $10.99
Missions Of Love Volume 7 GN, $10.99
No. 6 Volume 6 GN, $10.99

LOADED BARREL STUDIOS
Brielle And The Horror GN, $19.99

LOCUS MAGAZINE
Locus #639 (April 2014), $7.50

MARVEL COMICS
Amazing X-Men #1 (CGC Graded 9.8)(Dynamic Forces), AR
Amazing X-Men #6, $3.99
Daredevil By Mark Waid Volume 7 HC (Premiere Edition), $24.99
Deadpool Vs Carnage #2 (Of 4)(Glenn Fabry Regular Cover), $3.99
Hulk #1 (Blank Variant Cover), AR
Hulk #1 (Chris Samnee Animal Variant Cover), AR
Hulk #1 (Gerald Parel Captain America Team-Up Variant Cover), AR
Hulk #1 (Jerome Opena Regular Cover), $3.99
Hulk #1 (Mark Bagley Variant Cover), AR
Hulk #1 (Skottie Young Variant Cover), AR
Inhuman Lithograph #3 (Promotional Item), AR
Magneto #1 (Paolo Rivera 2nd Printing Variant Cover), $3.99
Miracleman #1 (CGC Graded 9.8)(Dynamic Forces), AR
Moon Knight #1 (Declan Shalvey 2nd Printing Variant Cover), $3.99
Ms. Marvel #3 (Annie Wu Artist Variant Cover), AR
Ms. Marvel #3 (Jamie Mckelvie Regular Cover), $2.99
New Warriors #1 (Marcus To 2nd Printing Variant Cover), $3.99
Nova #16, $3.99
Origin II #1 (Of 5)(John Romita Sr Signed & Ken Haeser Remarked Edition)(Dynamic Forces), AR
Punisher #3 (Mitchell Thomas Gerads 2nd Printing Variant Cover), $3.99
She-Hulk #2 (Kevin Wada 2nd Printing Variant Cover), $2.99
Spider-Man Newspaper Strips Volume 1 TP, $39.99
Superior Spider-Man #31 (Giuseppe Camuncoli Regular Cover), $5.99
Superior Spider-Man #31 (J. Scott Campbell Connecting Variant Cover), AR
Superior Spider-Man #31 (Kevin Maguire Variant Cover), AR
Superior Spider-Man #31 (Tim Sale Captain America Team-Up Variant Cover), AR
Superior Spider-Man Volume 5 The Superior Venom TP, $17.99
Thor Epic Collection Volume 11 A Kingdom Lost TP, $34.99
Thor God Of Thunder #21 (Esad Ribic Regular Cover), $3.99
Thor God Of Thunder #21 (Ron Garney Variant Cover), AR
Ultimate FF #1 (Giuseppe Quattrocchi Variant Cover), AR
Ultimate FF #1 (Mike McKone Regular Cover), $3.99
Uncanny X-Men #20 (Adi Granov Artist Variant Cover), AR
Uncanny X-Men #20 (Chris Bachalo Regular Cover), $3.99
Uncanny X-Men Omnibus Volume 2 HC, $99.99
Uncanny X-Men Omnibus Volume 2 HC (Direct Market Variant Cover), $99.99
What If Age Of Ultron #3 (Of 5)(Chris Stevens Regular Cover), $3.99
What If Age Of Ultron #3 (Of 5)(Declan Shalvey Variant Cover), AR
Winter Soldier The Bitter March #3 (Of 5)(Andrew Robinson Regular Cover), $3.99
Winter Soldier The Bitter March #3 (Of 5)(Rags Morales Variant Cover), AR
Wolverine #4, $3.99
Wolverine And The X-Men #3 (Jorge Molina Artist Variant Cover), AR
Wolverine And The X-Men #3 (Mahmud Asrar Regular Cover), $3.99
X-Force #3 (John Romita Jr. Artist Variant Cover), AR
X-Force #3 (Rock-He Kim Regular Cover), $3.99
X-Men #13 (J.G. Jones Artist Variant Cover), AR
X-Men #13 (Terry Dodson Regular Cover), $3.99

MOONSTONE
Green Lama Scions Novel SC, $6.99
Jack Hagee No Free Lunch Novel HC, $19.99
Sheena #1 (Cover A Jake Minor), $3.99
Sheena #1 (Cover B Rich Bonk), $3.99
Sheena #1 (Cover C Photo), $3.99

NBM
Family Ties GN, $13.99

ONE PEACE BOOKS
Kurt Cobain When I Was An Alien GN, $18.95

ONI PRESS
Auteur #1 (James Callahan NYCC Variant Cover), AR
Auteur #2, $3.99
Wasteland #53, $3.99

PAPERCUTZ
Ariol Volume 4 A Beautiful Cow SC, $12.99
Dinosaurs Volume 2 Bite Of The Allosaurus HC, $10.99
Thea Stilton Volume 3 The Treasure Of The Viking Ship HC, $9.99

POP! GOES THE ICON
San Hannibal #1 (Of 5), $2.99

PS ARTBOOKS
ACG Collected Works Forbidden Worlds Slipcase Edition Volume 4 HC, $64.99
Pre Code Classics Weird Mysteries Slipcased Edition Volume 2 HC, $64.99

REBELLION
2000 AD Pack March 2014 (1871-1874), $21.00
Ro-Busters The Disaster Squads Of Distinction TP, $19.99

RED GIANT ENTERTAINMENT
Ana Alexander's Porcelain #1, $3.99

RHINE ENTERTAINMENT
Girls And Corpses Magazine #21 (Spring 2014), $8.95

RUNNING PRESS
Downton Abbey Light-Up Miniature Book Kit SC, $12.95
My Little Pony Firefly And Illustrated Book Set SC, $9.95

SANCTUM PRODUCTIONS
Spider Double Novel Volume 3 SC, $14.95

SCHOLASTIC
Minecraft The Official Mojang Essential Handbook HC, $7.99

SEVEN SEAS ENTERTAINMENT
Amazing Agent Luna Volume 10 GN, $11.99
Certain Scientific Railgun Volume 9 GN, $12.99
Devils And Realist Volume 1 GN, $12.99
Love In Hell Volume 3 GN, $11.99
World War Blue Volume 5 GN, $12.99

TITAN PUBLISHING
Art Of Ian Miller HC, $34.95
Doctor Grordbort Presents Triumph HC, $19.99
Monster High Magazine #7, $4.99
Star Wars Magazine #1, $4.99

TOHAN CORPORATION
Gothic And Lolita Bible #49, $35.00
Hobby Japan #123 (March 2014), $16.60

TOOL PUBLICATIONS
Westward #7, $3.50

TWOMORROWS PUBLISHING
Alter Ego #124, $8.95
Back Issue #72, $8.95
Brickjournal #28, $8.95

VALIANT ENTERTAINMENT
X-O Manowar #24 (Clayton Henry Variant Cover), AR
X-O Manowar #24 (Diego Bernard Regular Cover), $3.99

VERSO
Bohemians GN, $16.95

VERTICAL
Wolfsmund Volume 4 GN, $12.95

VIZ MEDIA
Afterschool Charisma Volume 9 GN, $12.99
Dorohedoro Volume 12 GN, $12.99
Sunny Volume 3 HC, $22.99

ZENESCOPE ENTERTAINMENT
Grimm Fairy Tales Godstorm Presents Hercules Payne #1 (Of 5)(Cover A Harvey Tolibao), $3.99
Grimm Fairy Tales Godstorm Presents Hercules Payne #1 (Of 5)(Cover B Alfredo Reyes), $3.99
Grimm Fairy Tales Godstorm Presents Hercules Payne #1 (Of 5)(Cover C Vincenzo Cucca), $3.99
Grimm Fairy Tales Godstorm Presents Hercules Payne #1 (Of 5)(Cover D Jason Johnson), $3.99
Grimm Fairy Tales Presents Inferno Age Of Darkness (Cover A Drew Edward Johnson), $5.99
Grimm Fairy Tales Presents Inferno Age Of Darkness (Cover B Emilio Laiso), $5.99
Grimm Fairy Tales Presents Inferno Age Of Darkness (Cover C Tina Valentino), $5.99
Grimm Fairy Tales Presents Inferno Age Of Darkness (Cover D Pasquale Qualano), $5.99
Grimm Fairy Tales Presents Neverland Age Of Darkness #2 (Of 4)(Cover A Anthony Spay), $2.99
Grimm Fairy Tales Presents Neverland Age Of Darkness #2 (Of 4)(Cover B Marat Mychaels), $2.99
Grimm Fairy Tales Presents Neverland Age Of Darkness #2 (Of 4)(Cover C Johnny Desjardins), $2.99
Grimm Fairy Tales Presents Tales From Oz Volume 1 TP, $12.99

Historical
Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Mira que acabo de encontrar. Ivan Morales Jr. ese seras tu?? jeje
Comercial para la Television de Puerto Rico... Puerto Rico TV Commercial

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Responsabilidade civil do advogado

Paulo Luiz Netto Lôbo - Doutor em Direito pela USP, advogado, professor dos programas de Mestrado e Doutorado em Direito da UFPE, UFAL e UnB

SUMÁRIO: 1. Normas de regência; 2. Elementos constitutivos da responsabilidade civil; 3. O advogado como fornecedor de serviços, na relação de consumo; imputação e culpa da Presunção
4. responsabilidade ao advogado; 5. Inversão do ônus da prova e as hipóteses de exclusão da culpa do profissional; 6. Responsabilidade objetiva por vício do serviço advogado; 7. Superação da distinção entre obrigação de meios e obrigação de resultado.

1. Normas de regência

O advogado responde civilmente

contrapartida da liberdade e da independência do advogado. O advogado tem obrigação de prudência (obligation de prudence). Incorre em responsabilidade civil o advogado que, imprudentemente, não segue as recomendações do seu cliente nem lhe pede instruções para as seguir. Na hipótese de consulta jurídica, o conselho insuficiente deve ser equiparado à ausência de conselho, sendo também imputável ao advogado a responsabilidade civil(2). O parecer não é apenas uma opinião, mas uma direção técnica a ser seguida, e quando é visivelmente colidente com a legislação, a doutrina ou a jurisprudência, acarreta danos ao cliente que o acompanha. Questão ainda não respondida, inteiramente, diz respeito à natureza e ao alcance dessa responsabilidade.

No direito positivo brasileiro, são as seguintes as normas gerais de regência da responsabilidade civil do advogado:

a) Art. 133 da Constituição Federal, que estabelece a inviolabilidade do advogado por seus atos e manifestações no exercício da profissão. É norma de exoneração de responsabilidade, não podendo os danos daí decorrentes serem indenizados, salvo no caso de calúnia ou desacato.

imunidade é imprescindível ao exercício da profissão, que lida com a contradição e os conflitos humanos;

b) Art. 159 do Código Civil, regra básica da responsabilidade civil subjetiva, que permanece aplicável aos profissionais liberais;

c) Art. 32 da Lei n.º 8.906, de 4 de julho de 1994 (Estatuto da Advocacia), que responsabiliza o advogado pelos atos que, no exercício profissional, praticar com dolo ou culpa;

d) Art. 14, § 4º, do Código do Consumidor, que abre importante exceção ao sistema de responsabilidade objetiva, na relação de consumo dos fornecedores de serviço, ao determinar a verificação da culpa, no caso dos profissionais liberais.

2. Elementos constitutivos da responsabilidade civil

Tendo em vista

responsabilidade civil do advogado assenta-se nos seguintes elementos:

a) o ato (ou omissào) de atividade profissional:

b) o dano material ou moral;

c) o nexo de causalidade entre o ato e o dano;

d) a culpa presumida do advogado;

e) a imputação da responsabilidade civil ao advogado.

O advogado exerce atividade, entendida como complexo de atos teleologicamente ordenados, com caráter de permanência. A atividade de advocacia não é livre, posto que dependente de requisitos, qualificações e controles previstas em lei, inserindo-se no conceito amplo de relação de consumo, pois o advogado é prestador

responsabilidade pelo dano decorrente de qualquer de seus atos de exercício.

A culpa perdeu progressivamente o lugar privilegiado que ostentava, com o crescimento das hipóteses de responsabilidade objetiva. Contudo, no que respeita ao profissional liberal, ela ainda é elemento fundamental, conquanto sempre presumida, como demonstraremos a seguir.

O dolo, entendido como intenção maliciosa de causar prejuízo a outrem, é espécie do gênero culpa, no campo da responsabilidade civil. Aproxima-se da culpa grave, que o direito sempre repeliu. O dolo é qualificado em caso de lide temerária, quando o advogado estiver coligado com o cliente para lesar a parte contrária. É gravíssima infração à ética profissional e, também, acarretará responsabilidade solidária, assim por dano material (emergente e lucros cessantes) como por dano moral. Ao contrário da culpa, onde o dano terá de ser indenizado na dimensão exata do prejuízo causado pelo advogado, o dolo em lide temerária acarreta um plus ao advogado, porque é obrigado solidário juntamente com a parte contrária, inclusive naquilo que apenas a este aproveitou indevidamente.

A lide temerária, no entanto, não se presume, nem pode ser decretada de ofício pelo juiz, na mesma ação. Tampouco basta a prova da temeridade, que pode ser resultado da inexperiência ou da simples culpa do advogado. Deverá ser apurada em ação própria, contra ele proposta pelo próprio cliente, incumbindo a este o ônus da prova da existência do dano, da temeridade da lide, e da coligação com a parte contrária.

A imputação da responsabilidade é direta ao advogado, que praticou o ato de sua atividade causador do dano, não podendo ser estendida à sociedade de advogados de que participe.

Considera-se nula a cláusula de irresponsabilidade, no contrato de prestação de serviços de advocacia. Não se pode excluir responsabilidade por atos próprios, sobretudo em face do que dispõe o artigo 51, do Código de Defesa do Consumidor.

3. O advogado como fornecedor de serviços, na relação de consumo

Nas relações de consumo, o advogado autônomo, quando exerce sua profissão, é um fornecedor de serviços, sujeito à legislação de tutela do consumidor. Quando exerce a profissão, em relação de emprego, não é fornecedor e não está sujeito imediatamente à responsabilidade por fato do serviço, mas sim seu empregador, em virtude da atividade permanente que exerce.

A responsabilidade culposa tout court dos profissionais liberais é incompatível com o sistema de proteção do consumidor, porque significaria sua exclusão das regras e princípios do Código do Consumidor, o que não ocorreu. Também não seria hipótese de responsabilidade objetiva, porque a lei impõe a "verificação da culpa".

Para o Código do Consumidor, havendo dano em virtude do fato do serviço, imputável (responsável) é o fornecedor, sem consideração à culpa. Sendo profissional liberal, é o responsável presumido.

Ressalte-se que

sobre responsabilidade do fornecedor. Se assim fosse, tê-lo-ia retirado de seu campo de aplicação, no artigo 3º. Também

obrigações; sua responsabilidade é extranegocial, nas relações de consumo. Não impôs ao consumidor o ônus de provar a alegação do dano pelo fato do serviço do profissional liberal. Em suma, a ele aplicam? se todas as

responsabilizado sem ficar caracterizada sua culpa, afastando?se a responsabilidade objetiva que prevalece contra os demais prestadores de serviços.

4. Presunção da culpa e imputação de responsabilidade ao advogado

Presume-se que o advogado autônomo é culpado pelo defeito do serviço, salvo prova em contrário, por ser a presunção juris tantum. Não se pode cogitar, em hipótese de culpa presumida, de se atribuir o ônus da prova ao cliente, porque tornaria ineficaz a presunção.

Cabe ao cliente provar a existência do serviço, ou seja, a relação negocial entre ambos, e a existência do defeito de execução, que lhe causou danos, sendo suficiente a verossimilhança da imputabilidade. Cabe ao advogado provar, além das hipóteses comuns de exclusão de responsabilidade, que não agiu com culpa (em sentido amplo, inclui o dolo). Se o profissional

imprudência, negligência, imperícia ou dolo, a responsabilidade não lhe poderá ser imputada.

Essa é a inteligência possível do §4º do art. 14 do Código do Consumidor, que impõe a verificação da culpa, para responsabilizar o profissional liberal pelos defeitos do serviço que prestou.

A tendência mundial da legislação de proteção do consumidor é da responsabilidade extranegocial do fornecedor, fazendo-se abstração do negócio jurídico que está subjacente a qualquer relação de consumo. A mudança de rumo é aguda, com relação ao direito comum das obrigações, pois neste seria enquadrada na

inadimplemento culposo ou do adimplemento incompleto ou defeituoso. O direito do consumidor rompe o princípio da relatividade subjetiva das obrigações negociais, projetando uma transeficácia que alcança terceiros atingidos pelo dano provocado pelo produto ou serviço, não figurantes do negócio jurídico.

Outra tendência

responsabilidade (extranegocial) objetiva. A culpa esteve sempre no centro da construção doutrinária liberal da responsabilidade civil, tendendo à socialização dos riscos, como preço a pagar por todos para o desenvolvimento da livre iniciativa. O advento do direito do consumidor revelou uma face do problema que se desconsiderava: o consumidor não dispõe das mesmas condições de defesa do fornecedor, no mercado de consumo. Uma das características do consumidor (o cliente do advogado o é) diz respeito à vulnerabilidade jurídica, que o direito presume, independente de ser o fornecedor de serviços uma macroempresa ou um prestador isolado. De qualquer forma, a responsabilidade objetiva, na relação de consumo, não é absoluta ou integral, uma vez que admite exonerações, em benefício do fornecedor de serviços, tais como a culpa exclusiva da vítima, a prova de não prestação do serviço, a prova da inexistência do defeito do serviço que teria causado o dano, o caso fortuito e a força maior e, conquanto muitos não admitam, o risco do desenvolvimento (o Código do Consumidor refere a "adoção de novas técnicas"). Assim,

profissionais liberais dessa linha de tendência, ao exigir a verificação da culpa.

Todavia, a interpretação da regra legal deve ser feita de modo a dar cumprimento ao princípio constitucional de proteção ao consumidor (artigo 170, V, da Constituição Federal), ou seja, no sentido mais favorável ao consumidor, particularmente nos seguintes pontos: a) natureza da culpa; b) ônus da prova da culpa.

No estágio atual do direito, a culpa na responsabilidade civil pode sofrer as seguintes gradações:

a) é requisito, sem a qual não há ilícito nem se poderá imputar responsabilidade a alguém pelo dano: responsabilidade culposa;

b) é requisito, mas presume?se existente, em determinadas situações: culpa presumida;

c) nem sempre é requisito para quem deu causa ao dano (por fato do homem, porque evidentemente se exclui nas hipóteses de fato do animal ou de coisa), sendo dispensável para quem se imputa a responsabilidade: responsabilidade transubjetiva;

d) não é requisito, sendo dispensável a verificação de sua existência, bastando o dano para imputação da responsabilidade: responsabilidade objetiva.

A responsabilidade culposa tout court dos profissionais liberais é incompatível com o sistema de proteção do consumidor, porque significaria sua exclusão das regras e princípios do Código, o que, como já acima demonstramos, não ocorreu. Também não seria hipótese de responsabilidade objetiva, porque a lei impõe a "verificação da culpa". Não é hipótese de responsabilidade transubjetiva, pois a imputação de responsabilidade recai diretamente sobre o fornecedor de serviços e não sobre outrem. Assim, a hipótese "b" é a mais razoável e adequada.

A culpa presumida constitui um avanço na tendência evolutiva que aponta para a necessidade de não se deixar o dano sem reparação, interessando menos a culpa de quem o causou e mais a imputar a alguém a responsabilidade pela indenização. Por isso, cresceram as hipóteses em que a lei, ou a jurisprudência, consideram que a culpa é presumida, cabendo ao imputável contraditá-la. Para o Código do Consumidor, havendo dano em virtude do fato do serviço, imputável (responsável) é o fornecedor, sem consideração à culpa. Sendo profissional liberal, é o responsável presumido.

Pontes de Miranda(3) ressalta a conexão entre culpa presumida e inversão do ônus da prova, ao comentar o inciso III: " Os que são apontados como devedores de reparação, no artigo 1.521, III, têm o ônus da prova de não-culpa; os que o apontaram têm de dar prova de que havia o vínculo contratual entre o agente e o responsável e o dano derivasse de ato previsto no artigo 1.251, III".

5. Inversão do ônus da prova e as hipóteses de exclusão da culpa do profissional

O princípio da inversão do ônus da prova é um dos esteios do sistema jurídico de proteção do consumidor. Sem ele, a efetividade dos sistema fica comprometida. Não foi

transformou em um dos principais alvos dos adversários do Código do Consumidor, quando o projeto de lei tramitava no Congresso Nacional.

O princípio transfere ao responsável pelo dano o ônus de provar que não foi culpado por ele, ou que não houve dano, ou que o culpado foi exclusivamente a vítima, ou que houve fato que pré-excluiu a contrariedade a direito. Não é novidade no direito brasileiro, como já se demonstrou à outrance, tendo o próprio Código Civil, ao início deste século, rendido-se a sua evidência, em determinadas situações de responsabilidade civil.

O Código do Consumidor, no artigo 6º, VIII, elevou a inversão do ônus da

consumidor, positivando o princípio em regra geral e estruturante, a que se subordina qualquer operação hermenêutica. De um modo geral, o juiz poderá determiná-lo, mesmo quando não seja exigível, sempre que se convencer da verossimilhança das alegações do consumidor. Porém, deixa de depender do

responsabilidade

de

resultar

quando

obrigatório,

do juiz, tornando?se

convencimento

presumida ou de responsabilidade objetiva.

No caso do fornecedor de serviços, em geral, cabe-lhe o ônus da contraprova, em hipóteses que a lei delimita em numerus clausus:

a) não houve defeito no serviço, e, portanto, dano ao consumidor;

b) a culpa pelo defeito foi exclusivamente do consumidor;

c) o dano foi pré-excluído, uma vez que o suposto defeito decorreu da adoção de novas técnicas.

Além delas, devemos cogitar de outras hipóteses de pré-exclusão de contrariedade a direito, previstas no direito obrigacional comum, também aplicáveis ao fornecedor de serviços, supletivamente, como o caso fortuito e a força maior, a legítima defesa e o estado de necessidade.

As hipóteses a) e c) são de natureza objetiva, não envolvendo culpa em sentido estrito. Poderiam ser enquadradas no âmbito da responsabilidade sem culpa. Na hipótese a), cuida-se de comprovar a inexistência do defeito alegado pelo consumidor; não se questiona se houve culpa ou não do fornecedor pelo possível defeito ou evento danoso. Na hipótese c), o defeito é desconsiderado (pré-excluído pela lei) porque se comprova que corresponde, em exata dimensão, à utilização de novas técnicas, segundo o estágio dos avanços tecnológicos na áreas específica de serviços, que não podem ser obstados por argumentos desse jaez; a culpa não desempenha qualquer papel.

A culpa aparece apenas na hipótese b), mas não em relação ao fornecedor. O defeito e o dano existem, não são objeto de controvérsia, mas o fornecedor inverte a imputação ao consumidor, comprovando que foi ele que os provocou, ou terceiro, por negligência, imprudência ou imperícia. A culpa exclusiva do consumidor, no caso dos serviços, é sempre mais difícil que no caso de produtos, máxime em se tratando de advocacia; todavia ocorre, como nos seguintes exemplos: o depoimento pessoal do cliente, que contradiz a linha de defesa do advogado; a falta de entrega de documento, imprescindível para o caso; a falta de adiantamento para pagamento do preparo do recurso; o prejuízo decorrente de negociação diretamente feita pelo cliente com a parte adversária, sem conhecimento do advogado.

A correta inteligência do § 4º do art. 14 do Código do Consumidor, como parte de todo um regime legal e jurídico específico, não pode conduzir a outro resultado, porque senão teria dito que o profissional liberal dele estaria inteiramente excluído, permanecendo sob a égide do regime comum do Código Civil, e da responsabilidade subjetiva ou culposa.

Diz o § 4º que o profissional liberal sujeita-se ao regime do Código do Consumidor e ao princípio constitucional de proteção, mas que sua responsabilidade pessoal será apurada mediante verificação de culpa. Em outras palavras, acrescenta-se, para ele, mais uma hipótese de exclusão de responsabilidade: quando provar que não lhe cabe culpa pelo defeito ou dano, na prestação do serviço.

Nessa hipótese, o dano irressarcido significa exceção ao princípio da reparação integral ou de reposição da vítima à situação anterior(4). Não está abrangida pela hipótese b), porque nesta o fornecedor não procura liberar-se de culpa, mas sim imputá-la ao consumidor ou a terceiro.

Demonstramos acima que a situação específica do profissional liberal correspondia à responsabilidade por culpa presumida. A culpa presumida tem por efeito prático justamente a inversão do ônus da prova. É assim em todas as hipóteses consagradas no direito comum, desde quando a legislação brasileira passou a presumir a culpa do transportador. Presume-se que o profissional liberal é culpado pelo defeito do serviço, salvo prova em contrário, por ser a presunção juris tantum. Não se pode cogitar, em culpa presumida, de se atribuir o ônus da prova ao consumidor, porque tornaria ineficaz a presunção.

Não somente por essas razões do regime jurídico, mas de inteligência dos termos empregados pelo § 4º do artigo 14 do Código do Consumidor, chega-se a essa conclusão. Quando se diz "verificação de culpa" não se diz que deve ser provada por quem alega o defeito do serviço. Diz-se que não poderá ser responsabilizado se a culpa não for "verificada" em juízo, porque o profissional conseguiu contraprová-la. Repita-se: é inquestionável a compatibilidade desse preceito com o artigo 6, VIII, que impõe o direito básico do consumidor à inversão do ônus da prova.

Não contemplaria o mandamento legal de "facilitação da defesa de seus direitos", se ao consumidor se impusesse o ônus de provar a culpa do profissional pelo defeito do serviço, que existe e não é objeto de discussão, máxime em questões de elevada especialização e complexidade técnica, em desprezo ao princípio da presunção de culpa. O STJ(5) já firmou jurisprudência, no mesmo sentido de facilitação da defesa, que a ação de responsabilidade por dano decorrente da prestação de serviços médicos pode ser proposta no foro do domicílio do autor, apesar dos termos do art. 14, § 4º, do Código do Consumidor.

Cabe ao consumidor de serviço, do profissional liberal, provar a existência do serviço, ou seja, a relação de consumo entre ambos, e a existência do defeito de execução, que lhe causou danos, sendo suficiente a verossimilhança da imputabilidade. Cabe ao profissional liberal provar, além das hipóteses comuns de exclusão de responsabilidade dos demais fornecedores de serviços, que não agiu com culpa.

6. Responsabilidade objetiva por vício do serviço advogado

Consumidor,

do

Código

no

referida

presumida,

culpa

com

responsabilidade

A

exclusivamente ao fato do serviço, ou seja, quando o serviço causar dano à pessoa ou ao patrimônio do consumidor. A responsabilidade por vício do serviço (defeito de inadequação, oculto ou aparente) do advogado ou de qualquer profissional liberal é idêntica à dos demais fornecedores de serviços, sem qualquer restrição. A regra de exceção, prevista no § 4º do artigo 14 do Código do Consumidor, não alcança as hipóteses de vícios do serviço, previstas nos artigos 18 e seguintes, em prejuízo do consumidor. Compreende?se que em se tratando de dano, impõe-se a verificação da culpa. Em casos tais, o dano é conseqüência da má execução ou da inexecução culposa do serviço devido. Contudo, o vício (salvo quando também provocar dano) não é conseqüência, mas característica da própria execução defeituosa. A responsabilidade por vício é objetiva, não envolve necessariamente indenização por dano nem verificação de culpa.

O princípio de defesa do consumidor estaria seriamente comprometido se, para exercer as alternativas em caso de vício do serviço (reexecução do serviço, restituição da quantia paga ou abatimento proporcional do preço), dependesse de verificação de culpa do profissional(6).

7. Superação da distinção entre obrigação de meios e obrigação de resultado

Ao longo do Século XX, na teoria da responsabilidade civil em geral, notadamente com relação aos profissionais liberais, predominou, no direito brasileiro, uma distinção ou dicotomia que se transformou quase em petição de princípio: a obrigação ou é de meios ou é obrigação de resultado.

Como regra geral, a doutrina dominante diz que o profissional liberal assume obrigação de meios, sendo excepcionais as obrigações de resultado. Na obrigação de meios, a contrariedade a direito reside na falta de diligência que se impõe ao profissional, considerado o estado da arte da técnica e da ciência, no momento da prestação do serviço (exemplo: o advogado que comete inépcia profissional, causando prejuízo a seu cliente). O profissional não prometeria resultado, mas a utilização, com a máxima diligência possível, dos meios técnicos e científicos que são esperados de sua qualificação.

A farta jurisprudência dos tribunais brasileiros utiliza essa dicotomia, como pré-requisito para imputar a responsabilidade ou não do profissional liberal. Se o profissional se houve com diligência, pouco importa

Essa

liminarmente.

responsabilidade,

sua

excluindo-se

obtido,

resultado

o

de

vítimas

as

para

intransponíveis

quase

dificuldades

em

resultou

profissionais liberais, quando não conseguem provar que a obrigação por eles contraída é de resultado. No caso dos advogados, a configuração de sua obrigação como de resultado era e é quase impossível. Assim, restam os danos sem indenização, na contramão da evolução da responsabilidade civil, no sentido da plena reparação. Já sustentamos essa tese, sem reflexão mais aprofundada(7). Hoje, não pensamos mais assim.

A dicotomia, obrigação de meios ou obrigação de resultado, não se sustenta. Afinal, é da natureza de qualquer obrigação negocial a finalidade, o fim a que se destina, que nada mais é que o resultado pretendido. Quem procura um advogado não quer a excelência dos meios por ele empregados, quer o resultado, no grau mais elevado de probabilidade. Quanto mais renomado o advogado, mais provável é o resultado pretendido, no senso comum do cliente. Todavia, não se pode confundir o resultado provável com o resultado necessariamente favorável. Assim, além da diligência normal com que se houve na prestação de seu serviço, cabe ao advogado provar que se empenhou na obtenção do resultado provável, objeto do contrato que celebrou com o cliente.

O cliente que demanda o serviço do advogado para redação de algum ato jurídico (parecer, contrato, estatuto de sociedade etc.) tem por finalidade evitar que algum problema futuro venha a lhe causar prejuízo. Tem-se assim obrigação de meios como de resultado, o que torna inviável a dicotomia. Quando o cliente procura o advogado, para ajuizar ação, não pretende apenas o patrocínio mais diligente, mas a maior probabilidade de resultado favorável. Em qualquer dessas situações, cabe ao advogado provar que não agiu com imprudência, imperícia, negligência ou dolo, nos meios empregados e no resultado, quando de seu serviço profissional redundar dano.

Dessarte, é irrelevante que a obrigação do profissional liberal classifique-se como de meios ou de resultado. Pretendeu-se que, na obrigação de meios, a responsabilidade dependeria de demonstração antecipada de culpa; na obrigação de resultado, a inversão do ônus da prova seria obrigatória(8). Não há qualquer fundamento para tal discriminação, além de prejudicar o consumidor que estaria com ônus adicional de demonstrar ser de resultado a obrigação do profissional.

A exigência à vítima de provar que a obrigação foi de resultado, em hipóteses estreitas, constitui o que a doutrina denomina prova diabólica. A sobrevivênca dessa dicotomia, por outro lado, é flagrantemente incompatível com o princípio constitucional de defesa do consumidor (art. 170, V, da Constituição), alçado a condicionante de qualquer atividade econômica, em que se insere a prestação de serviços dos profissionais liberais.

Somente é possível harmonizar a natureza de responsabilidade subjetiva ou culposa do profissional liberal, que o próprio Código de Defesa do Consumidor consagrou, com o princípio constitucional de defesa do consumidor, se houver aplicação de dois princípios de regência dessas situações, a saber, a presunção da culpa e a conseqüente inversão do ônus da prova. Ao advogado e ao profissional liberal qualquer, e não ao cliente, impõe-se o ônus de provar que não agiu com dolo ou com culpa, na realização do serviço que prestou, exonerando?se da responsabilidade pelo dano.

No mesmo sentido, veja-se a lição de Jorge Mosset Iturraspe(9), para quem essa distinção não favorece a tutela do consumidor de serviços e sempre foi utilizada na doutrina e na jurisprudência para amparar

construindo

obrigações,

de suas

o rigor

serviços, atenuando

de

prestadores

os

inadimplemento contratual admitido. Diz ainda o autor que a qualificação das obrigações como de meios desvincula o dever do devedor do compromisso de alcançar um resultado de interesse do credor, juridicamente protegido, ou seja, o de lograr um resultado benéfico. "A tutela

se considera cada serviço como um resultado e uma finalidade em si

que

em

medida

na

reforça,

mesmo, que responde ao interesse do credor, e na medida em que a prova sobre a impossibilidade ou

contrário

do

pois

serviço,

devedor do

o

produzi?la

deve

aleatoriedade

inadimplente responsável".

NOTAS

determinavam



10,

XLVIII,

Título

1,

Livro

Filipinas,

Ordenações

1. As

negligência, culpa, ou ignorância de seus Procuradores receberem em seus feitos alguma perda, lhes seja satisfeito pelos bens deles".

Civil dos Advogados,

DE ALMEIDA, Responsabilidade

MOITINHO

P.

L.

Cf.

2.

Editora, 1985, p. 18.

3. Tratado de Direito Privado, tomo LIII, Rio de Janeiro, Borsoi, 1972, p. 134.

4. Cf. Patrice Jourdain, Les Principes de la Responsabilité Civile, Paris, Dalloz, 1992, p. 129.

5. R. Esp. 80.276/95?SP. 4ª Turma, DJU de 25.03.96.

Paulo Luiz Netto Lôbo, Responsabilidade por Vício do Produto ou do Serviço, Brasília, Ed.

6. Cf.

Brasília Jurídica, 1996, p. 60.

7. in Paulo Luiz Netto Lôbo, Comentários ao Estatuto da Advocacia, Brasília, Ed. Brasília Jurídica, 2ª Edição, reimpressão de 1999, p. 139?41.

responsabilidade

à

quanto

enfoque

novo

Um

Prux,

Ivan

Oscar

8. Cf. liberal, Revista de Direito do Consumidor, nº 19, jul-set. 1996, p. 205.

9. La vigencia del distingo entre obligationes de medio y de resultado en los serviços, desde la perspectiva del consumidor, Revista Ajuris, Porto Alegre, março, 1998, p. 250.

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Quiero decir nomas que yo no escribi eso , fue un mal amigo osea Junior Cabrera ndee te voi a cobrar esto

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
O VALTER VAI T PEGAR...KKKKKKKKKKKKKKK Jair Fausto Santos, Lays Menezes, Mário César Oliveira...PELO AMOR D DEUS 100 DESCULPAS VIU GALERA, VALTER É VALTER!!!

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
OFICIAL - Manuel Natal 175 votos y Claribel Martínez 131 votos, el nuevo representante es Manuel Natal.

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Nuevo look jajaja ahora si quedé mas feoo po cabros y todo x su culpa xd Felo, Maxi, Pato e Ivan y gracias a ti Cyn x darme animo y aposho moral xd

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Jennifer Morgana, Ivan Danilo, Isabelle Licoski kkkkkkkkkkkkkk Olhem o hipopotamo e o cachorro dançando a musica: The lion sleeps tonight Entrem: http://humoblog.blogspot.com/

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
MC Daleste e MC Yoshi - Deixa Eu Ir Fazer Fumaça ( Lançamento 2013 )

LINK ~~> http://youtu.be/HMxWVoq34ec

Link Para Baixar a Musica Na Descrição Do Video
#Compartilha_Quem_Poder_Obg

Curti Minha Pagina Ae quem Não Curtiu Pfv !
https://www.facebook.com/Djmaraka
https://www.facebook.com/Djmaraka LINK PARA DOWNLOAD DA MUSICA http://www.hulkshare.com/dl/euj9vjqn1kao/MC_Daleste_e_MC_Yoshi_-_Deixa_Eu_Ir_Fazer_Fumaça_((Dj_Maraka)).mp3?d=1 htt...

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
ai ai ai...quem é vivo sempre aparece........

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Ta de sacanagem com a minha cara vejam a foto ao lado da criatura que que falar merda kkk! puts!

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
boooa noittee *--*
pessoal desculpe o incomodo, mais teria como vocês curtirem a Nossa Fan Page Por favor ?
Agradeço desde já , bejinho bejinho '--'

https://www.facebook.com/pages/As-Baronesas-da-Farra/222955184513407?ref=hl

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
5 min. de intervalo heheheh

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
O Toque Do Celular... Divulga!!!

http://www.youtube.com/watch?v=IEFD2aPpGfM Baixem a musica : http://palcomp3.com/andreblackstudio/nao-sai-banda-kabulosa/

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Nem promíscuo, nem promíscua
Se é para ofender, melhor chamar de galinha ou de vadia

IVAN MARTINS

Palavras não são neutras. Por trás de cada uma delas existe uma história e um ponto de vista. A palavra promíscua, por exemplo. De acordo com o dicionário Aurélio, ela define a “pessoa que se entrega sexualmente com facilidade”. A mim parece uma coisa bonita, mas, no mundo atual, ressoa com uma tremenda carga negativa. Afinal, gente promíscua faz sexo com todo mundo. Gente promíscua não tem critérios. Gente promíscua é perigosa do ponto de vista epidemiológico. Do jeito como ele é usada, parece uma palavra técnica, surgida num consultório médico. Na verdade, é uma palavra de salão, carregada de sentido moral. Pertence ao mundo da fofoca, não da medicina.

Dêem uma olhada na internet: a palavra latina promiscuus, que deu origem à nossa, era usada para definir as relações inapropriadas entre plebeus e nobres na antiga Roma. Promiscuidade era, na origem, a mistura indevida de classes sociais. Com o passar dos séculos, à medida que sociedade foi ficando mais cristã - e mais moralista - promiscuidade virou sinônimo de sexo feito por prazer, com mais de uma pessoa, fora das regras estritas da igreja e do casamento. É mais ou menos assim que usamos a palavra atualmente, com o mesmo sentido moral com que era empregada no século XIX, ao tempo da rainha Vitória, antes da eletricidade e da água encanada.

Outro dia, conversando com uma garota de 20 anos, que tentava me explicar por que alguns casais da geração dela são tão possessivos, eu ouvi a palavra de novo.
“Como tem tanta gente promíscua por aí”, ela disse, “as pessoas sentem que precisam controlar o outro. É uma espécie de reação.” No lugar da palavra promíscua, ela poderia ter usado piriguete ou galinha. Daria na mesma. O importante é a oposição entre um grupo de pessoas que faz sexo apenas com o seu parceiro oficial e gente que faz sexo “com todo mundo”. Os “promíscuos” aparecem nessas fantasias como hordas de bárbaros libidinosos ameaçando a fronteira dos relacionamentos monogâmicos. Eles fornecem a justificativa que pessoas inseguras precisam para adotar com seus parceiros atitudes tremendamente controladoras, como partilhar senhas de celular e redes sociais, que virou modinha entre a garotada. Afinal, num mundo cheio de “promíscuos”, a única defesa possível do amor é a renúncia radical à liberdade e à privacidade.
Eu acho isso tudo o fim da picada, um tremendo retrocesso nos costumes.

As pessoas não são promíscuas, elas são livres. Exercem o sagrado direito de dividir o corpo com quem lhes apetecer. Isso foi uma tremenda conquista, cuja importância está sendo esquecida. Quem tem 20 anos hoje não sabe como era limitada a vida sexual dos seus avós, cheias de proibições e controles sociais e familiares. Por isso ficam reinventando para si mesmos novas formas de aprisionamento – com o respaldo técnico e moral da medicina.

Foi nos consultórios médicos que o adjetivo “promíscuo” ressurgiu em meados da década de 1980, com a epidemia de AIDS. Naquela época, a vida sexual “promíscua” foi percebida como um risco para os indivíduos e para a sociedade, e por isso precisava ser combatida. Com o tempo, ficou claro que os hábitos sexuais das pessoas pouco importam, desde que elas se protejam com preservativos, mas o estrago estava feito. A palavra promiscuidade havia invadido o vocabulário e a mente das pessoas, associando liberdade sexual a doença e morte.

Passados 30 anos, talvez seja hora de guardarmos novamente na gaveta do idioma a palavra promiscuidade e seus derivados. Não é tão difícil. Eu, por exemplo, não me lembro nem de ter pensado em alguém como “promíscuo” ou “promíscua”. Acho que jamais usei a palavra me referindo a uma pessoa. Para ofender, prefiro galinha (para homens) e vadia (para mulheres). É mais honesto e mais direto. Não esconde o meu julgamento moral sobre o comportamento dos outros por trás de uma capa de neutralidade médica – e isso é muito importante. As mudanças, antes de atingir o mundo, começam pelas palavras e pelas ideias. Por isso é essencial debater com palavras claras e diretas, que se saiba de onde vêm e o que significam. A gente não quer, afinal, que enfiem palavras erradas na nossa boca. Nem ideias erradas na nossa cabeça.
(Ivan Martins escreve às quartas-feiras)

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Lo vota Luis Carlos Ruiz desde definición del punto penal.

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Michel Leonel Zamora shared a link. IVAN & MILLIE MORALES, LUIS COSTA, LOUIE & KATHY CARRILLO, PEDRO & PATSY LIZARDI... LO MEJOR DE LO MEJOR...

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Abril Morales Trevino , Ale Gonzalez , Mariana Animel Moran , Aldo Filippini Alvarez , Oscar Ivan Jimenz Arriola , Oscar Ivan Duran , Josue Torres , Jorge Mediina , Jorge López Montes , Itzel Bieber Wale , Joseph Asesino Beno . esto en para ustedes . (; <3

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Juego por 3er lugar!!!! MARTES 13 de MARZO 11am Pako Sánchez,Javizz FlaQuito,Christian Vazquez Trejo,Juan Lazaro Ramirez Marin,Juan Emilio Morales Rosas,Ger Man Gonzalez Herrera,Jose Miguel Giorgana,Arturo Guizar,Mauricio Figueroa Ortiz,Ivan Cuevas

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
topp 5 cutest quys who likeed my status
**not in order**
1.Anjru Uribe
2.Acid Sllut
3.Sergio Morales
4.Ivan Flores
5.Cole Keplar

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
La peor Prueba de la vida no Es afrontar lo que te esta pasando, si no quitarte el pañuelo de la cara y ver con tus propios ojos que enrealidad si esta pasando
Ivan G. Morales

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
LA IMPORTANCIA DE IR A LA CONVENCION DE ESTE FIN DE SEMANA 10 - 11 MARZO EN EL GRAN MELIA DE RIO GRANDE PUERTO RICO... "EL QUE VA SE HACE LIBRE, EL QUE NO VA, MIRA HACERSE LIBRE AL QUE FUE A LA CONVENCION' IMAGINATE PODER TENER EL CONTROL DE TU VIDA..." IVAN & MILLIE MORALES, LUIS COSTA, LOUIE & KATHY CARRILLO, PEDRO & PATSY LIZARDI... LO MEJOR DE LO MEJOR...

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Ivan Verboonen Morales Erick Verboonen... PERRITAS DE COD !

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
Check our first STOP MOTION video out!!
- Iván Morales Wiemer
- Laus Laudi
- Nahui Twomey

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
stopp fucking calling me ivan morales
i got better shitt to do then to be listening to ur bullshitt

Posted: Dec 31, 1969 (05:00:00 PM)
SEMIFINAL!!!!!!!! JUEVES 8 de Marzo 12pm Pako Sánchez,Javizz FlaQuito,Christian Vazquez Trejo,Juan Lazaro Ramirez Marin,Juan Emilio Morales Rosas,Ger Man Gonzalez Herrera,Jose Miguel Giorgana,Arturo Guizar,Mauricio Figueroa Ortiz,Ivan Cuevas






comments powered by Disqus

(C) 2012 World Life Networks, LLC | Contact & Support | FAQ | Advertise

API: Archiver API

Member Sites: Animals I Love | Archiver | Birthplace | Cab Dialer | Life Social | QR Maker | VBX Connect | What's Public | Public IP | TXT by E | Noozly | Restate It | Web Navigator | Secure Password Maker | Current Time | Appaholic | If You Will It Jobs | Grocery Deals | 2 Things I Love | Things You Say To Your Best Friend

Member Content Sites: She Look Dumb | Stuff My Mom Texts

Sites You Should Visit: Biz Scrambler | Apps Over Easy Inc. | Website Thumbnails by PagePeeker.com

If you would like more information about your choices as it relates to advertising and behavioral targeting, Click here

Creative Commons License

Information provided in part by Status.net sites and Identi.ca.
Status.net and Identi.ca content and data are available under the Creative Commons Attribution 3.0 license.
Definitions and suggestions






loading...